Eficiência Energética nos Edifícios

No contexto de melhoria das condições de conforto e salubridade dos espaços interiores (nomeadamente, da qualidade do ar interior) do seu parque edificado, Portugal tem direcionado a sua estratégia na reabilitação urbana, mantendo-se coerente com as políticas europeias refletidas na atual Diretiva Europeia de Desempenho Energético dos Edifícios (EPBD). Esta diretiva europeia impõe a integração e o reforço de estratégias para a reabilitação a longo prazo, promovendo o combate à pobreza energética (um indicador de vulnerabilidade da população no acesso aos serviços energéticos modernos), a diminuição das necessidades de consumo de energia, o aumento da eficiência energética e o recurso a fontes de energia renovável, por forma a alcançar a descarbonização do parque edificado até 2050, conforme delineado pelo Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC 2050). 

No quadro da sua estratégia de aprofundamento e valorização da eficiência energética dos edifícios em Portugal, a ADENE promoveu em 2017 um estudo de opinião junto dos consumidores sobre a eficiência energética na habitação particular.

A principal conclusão deste estudo, desenvolvido pela ADENE, em julho de 2017, no âmbito da campanha de sensibilização de eficiência energética na habitação particular, cofinanciada pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), através do Fundo de Coesão, indica que os consumidores gastam em média cerca de 112 euros mensais no consumo de energia e água na habitação. A eletricidade é a fonte de energia que implica maior despesa, seguindo-se, com pouca diferença entre si, o gás e a água. 

Muitas das intervenções realizadas nos edifícios têm como objetivo o aumento da eficiência energética na habitação, o que se traduz num impacto positivo, nomeadamente no alívio do orçamento mensal por via da redução da despesa com a energia. Como resultado das intervenções, é de referir, também, a importância do aumento do conforto térmico na melhoria das condições de saúde das pessoas.  

Retomando os principais indicadores do Estudo de Mercado sobre a Eficiência Energética na Habitação Particular  três em cada quatro dos inquiridos mostrou preocupação com o tema da eficiência energética, com o objetivo de reduzir as faturas de eletricidade, do gás e da água; no entanto, na prática, nem todos os inquiridos conseguiram concretizar medidas efetivas para reduzir o consumo da forma mais racional.

Neste contexto, o papel da ADENE assume uma importância primordial na educação e informação que disponibiliza ao consumidor de energia.  

Para além das vantagens mencionadas, as habitações mais eficientes (edifícios A ou A+) ou as habitações alvo de reabilitação podem usufruir de benefícios fiscais, sobre os quais os proprietários podem solicitar mais informação junto dos respetivos municípios. 

Perante a necessidade de investimentos iniciais elevados para a implementação de soluções de eficiência energética na habitação, o estudo indica que não existe uma perceção imediata dos benefícios resultantes ao longo do tempo, não só no que respeita à poupança monetária, como também ao aumento do nível de conforto da habitação e, principalmente, dos benefícios resultantes para a saúde dos ocupantes. 

Importa reforçar que, de entre as medidas de eficiência energética mais implementadas pelos inquiridos em 2017, destacam-se: 68% utiliza lâmpadas LED; 43% comprou eletrodomésticos mais eficientes; 28% optou pela substituição de equipamentos eficientes de produção de água quente e 20% substituiu as janelas por opções mais eficientes. Em relação às energias renováveis para produção de energia, apenas 3% afirma ter recorrido a esta solução. 

Todos os consumidores de energia podem consultar mais informação sobre o tema na coleção publicada pela ADENE “10 Soluções – Eficiência Energética“, disponível em https://www.certificarevalorizar.pt/ que ajuda o consumidor a compreender melhor quais as soluções para aumentar o conforto e a eficiência energética da sua habitação, bem como as vantagens e as considerações a ter na decisão de as implementar. 

Certificação Energética dos Edifícios (SCE)

“Certificar é Valorizar” é a marca da Certificação Energética dos Edifícios que avalia e classifica o desempenho energético dos edifícios, gerida pela ADENE no âmbito  das políticas energéticas europeias e nacionais no setor dos edifícios.  

A Certificação Energética dos Edifícios, implementada em 2007 por via da transposição da Diretiva Europeia de Desempenho Energético dos Edifícios, avalia a eficiência energética de um imóvel numa escala pré-definida de 8 classes, em que A+ é muito eficiente e F é muito pouco eficiente. Fornece ainda aos proprietários informação sobre os impactos dessa classificação no conforto, na saúde e nos consumos energéticos relativos à climatização e águas quentes sanitárias. Através de um documento digital (Certificado Energético) emitido por profissionais independentes e qualificados para o efeito, os “Peritos Qualificados”, são também identificadas as medidas necessárias personalizadas ao imóvel, que possibilitarão uma redução do consumo energético, tais como a instalação de janelas eficientes ou o reforço de isolamento de forma a otimizar e a reduzir o consumo energético e a aumentar o conforto do mesmo. 

Valorize o seu imóvel! Compreenda a importância do Certificado Energético e o impacto que pode ter na sua vida. 
Saiba mais em certificarevalorizar.pt

A Etiquetagem Energética de Produtos CLASSE+

A ADENE desenvolveu a marca “CLASSE+” para a etiquetagem energética voluntária de produtos, afirmando o importante contributo deste instrumento para a aceleração da eficiência energética nos edifícios.

A “CLASSE+” substitui a anterior marca “SEEP”, assinalando a nova fase desta ferramenta de promoção da eficiência energética. Com a assinatura “A eficiência tem classe”, a marca distingue os produtos e equipamentos com influência nos consumos de energia nos edifícios.

O primeiro produto etiquetado pelo CLASSE+ são as janelas, cujo desempenho energético é classificado de F (menos eficiente) a A+ (mais eficiente), semelhante à etiqueta energética dos eletrodomésticos. Através desta referência à classe energética, é possível ao consumidor estabelecer, desde logo, um requisito mínimo para a eficiência energética da solução que se propõe adquirir, bem como comparar o desempenho entre diferentes propostas que receba.

A classificação de elevadores, películas para janelas e soluções de isolamento térmico ETICS está também em preparação pela ADENE, com a colaboração das respetivas associações do setor.

Faça as escolhas mais informadas para o conforto da sua casa.
Saiba mais em classemais.pt

Nos cerca de 1,5 milhões de certificados energéticos de habitação emitidos em Portugal, foi possível concluir que existem perto de 180 mil habitações cujas janelas podem ser substituídas por outras mais eficientes. Globalmente, isso poderá significar mais de 5 milhões de euros de poupança de energia por ano nas habitações familiares, para além de uma melhoria relevante do conforto e da saúde dos seus ocupantes.

Em paralelo, tem existido um progresso notório no setor das janelas, com investimentos em I&D, materializado em materiais e soluções técnicas com níveis de eficiência cada vez melhores, com impacto positivo na fatura energética das famílias.

Enquanto sistema de etiquetagem voluntário de referência, o CLASSE+ permite às empresas distinguirem-se no mercado da construção e da reabilitação, cada vez mais competitivo. Ao classificar os seus produtos e serviços de acordo com as regras e normas técnicas do CLASSE+, as empresas demonstram o desempenho das suas soluções e reforçam a confiança dos clientes. As principais empresas do setor das janelas já se associaram ao CLASSE+; no entanto, todas as entidades interessadas podem solicitar a adesão em https://www.classemais.pt/classemais/participar/.

Portal casA+

O portal casA+ é uma iniciativa dirigida aos proprietários ou arrendatários de imóveis permitindo-lhes:

  • consultar e registar as características do seu imóvel e saber como o pode melhorar e valorizar
  • aceder a soluções de eficiência energética e a informação que lhe vai permitir poupar na fatura de energia e ganhar em conforto e saúde
  • centralizar no mesmo local toda a informação relevante sobre a sua habitação

No portal casA+ é possível encontrar para a habitação:

  • os melhores profissionais e empresas de produtos e soluções de eficiência energética e energia renovável;
  • os incentivos e as soluções de financiamento para apoio na decisão de tornar a casa mais eficiente e confortável.

Desfrute de uma casa mais confortável e eficiente.
Saiba mais em portalcasamais.pt

A ADENE participa em vários projetos relacionados com a eficiência energética nos edifícios,  entre os quais:

O X-Tendo, que visa apoiar as autoridades públicas na transição para a próxima geração de sistemas de certificação do desempenho energético dos edifícios; o iBroad dedicado ao desenvolvimento de passaportes de renovação dos edifícios e o registo de alterações para monitorizar as ações de renovação desses edifícios; e o Efficient Buildings, que reúne a comunidade de organizações interessadas em dinamizar a eficiência energética dos edifícios públicos na região do Mediterrâneo.