Eficiência Energética na Indústria

O setor da indústria, constitui um dos sectores com maiores consumos energéticos e com forte dependência de recursos energéticos não renováveis. O consumo energético do sector da industria representa cerca de 30% do consumo final de energia do País.

O aumento da eficiência energética na Indústria Transformadora nacional exige, à semelhança do verificado em outros países, uma atitude pró-ativa por parte dos industriais para uma adequação efetiva dos seus equipamentos e processos a novas tecnologias e estratégias atualmente disponíveis.

As Auditorias Energéticas nos diferentes setores industriais possibilitam o estudo detalhado e exaustivo dos processos produtivos e mais concretamente identificam os principais equipamentos consumidores de energia. Permitem ainda determinar com alguma precisão os investimentos necessários para a execução das medidas identificadas assim como a rentabilidade e viabilidade das mesmas.

As Medidas Transversais são as que podem ser aplicadas à generalidade das indústrias existentes em Portugal. As medidas deste tipo são as que proporcionam maior efeito no aumento da eficiência energética, sendo este o sector que mais contribui para a economia portuguesa e, como tal, é importante que os principais responsáveis pelo sector industrial possuam dados sucintos sobre a importância e o potencial impacto técnico-económico destas várias medidas.

Como tal, é importante que os principais responsáveis pelo sector industrial possuam informação e dados sucintos sobre a importância e o potencial impacto técnico-económico destas várias medidas.

Sistema de Gestão de Consumos Intensivos de Energia (SGCIE)

O SGCIE, no qual a ADENE executa a gestão operacional, prevê que as instalações consumidoras intensivas de energia (CIE), com consumo anual de energia superior a 500 toneladas equivalente de petróleo (tep), realizem periodicamente auditorias energéticas que incidam sobre as condições de utilização de energia e promovam o aumento da eficiência energética, incluindo a utilização de fontes de energia renováveis.

A elaboração e execução de Planos de Racionalização dos Consumos de Energia (PREn) estão previstos por este sistema para que contemplem objetivos mínimos de eficiência energética.

Os PREn, quando aprovados, constituem Acordos de Racionalização dos Consumos de Energia (ARCE) celebrados com a DGEG, associando ao seu cumprimento a obtenção de incentivos pelos Operadores dessas instalações.

Close Menu