A Conferência Final do projeto co-financiado pelo programa ERASMUS+, WATTer Skills – “Eficiência Hídrica no setor da construção e reabilitação”, organizada pela ADENE, colocou a água no centro do debate e obteve o consenso geral sobre a consolidação da valorização da eficiência hídrica e do nexus água-energia nos edifícios, e respetiva qualificação de perfis profissionais para a sua aplicabilidade no mercado português e europeu.

Com uma mesa redonda composta por múltiplas entidades e stakeholders cruzando áreas complementares (Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) ou a Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais (ANQIP)), o evento realizado esta terça-feira foi enriquecido pela abordagem aos desafios enfrentados na sociedade atual na ótica de cada instituição. Além da apresentação das duas novas profissões em desenvolvimento e cujos referenciais são produto do projeto, assinalou ainda o término dos resultados deste projeto, como ponto de partida para a  sua efetiva implementação no mercado, a assegurar a partir de 2021, e reforçou o compromisso de todos os representantes das entidades presentes na materialização do projeto cuja pertinência destacaram.

Nelson Lage, Presidente da ADENE, abriu a Conferência, referindo-se ao WATTer Skills, liderado pela ADENE, como um dos “projetos mais ambiciosos” e que vai permitir dar “resposta às necessidades de atualização e qualificação de técnicos dos setores da construção, reabilitação urbana e redes prediais, contribuindo para que os edifícios apresentem uma maior eficiência Hídrica.” Sobre a missão e atividades da ADENE, Nelson Lage relacionou o projeto com o posicionamento da ADENE afirmando que “o trabalho da ADENE, nas suas diversas áreas, pauta-se pela eficiência. Queremos ser atores na defesa das políticas verdes e amigas do Ambiente”, disse.


Na sua apresentação, Filipa Newton, Coordenadora de Novos Sistemas da ADENE, destacou a pertinência do projeto dedicado à eficiência hídrica, afirmando que «o WATTer Skills é um projeto muito importante para a ADENE e para o país. O Plano de Recuperação para a Europa vem aí, com 30% dos fundos reservados para a luta contra as alterações climáticas, a maior percentagem de sempre do orçamento europeu, tendo a eficiência hídrica um papel determinante neste objetivo e também na nossa adaptação e resiliência. É uma ótima oportunidade para olharmos para estes profissionais e melhorarmos a nossa capacidade de adaptação». Houve ainda oportunidade de destacar o AQUA+ (www.aquamais.pt), da ADENE, fortemente ligado ao projeto WATTer Skills e ferramenta indispensável para os objetivos de eficiência hídrica nacionais.

A apresentação dos resultados do projeto foi assegurada por Ana Poças, Gestora do projeto WATTer Skills na ADENE, que abordou os quatro relatórios e produtos intelectuais, incluindo a definição do esquema de formação para perfis comuns de qualificação a nível europeu, bem como os módulos de formação propostos, terminando com o agradecimento e apelo da continuação do “envolvimento dos Conselhos Consultivos e Grupos de Stakeholders nacionais” no seguimento e implementação do projeto a partir de 2021.

Depois do evento que reuniu uma audiência de mais de uma centena de pessoas, o passo que se segue será a assinatura de um memorando de entendimento entre as entidades da Parceria Estratégica WATTer Skills, parceiros no projeto, que cria as bases para a formação e mobilidade europeia dos dois novos perfis profissionais e implementação dos respetivos cursos de formação, bem como a sua inclusão nos Catálogos Nacionais de Qualificações.

Na conferência participaram como oradores Nuno Lacasta, Presidente da APA, Miguel Nunes, Diretor do Departamento de Gestão Direta da ERSAR, Armando Silva Afonso, Presidente da ANQIP, Armando Jorge Carvalho, Direção de Serviços de Qualificação do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, Ana Cristina Correia, Chefe de Divisão Ambiente e Qualidade da DGRDN – Direção Geral de Recursos da Defesa Nacional, Ministério da Defesa, Helena Alegre, Diretora do Departamento de Hidráulica e Ambiente do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil, Vanda Cruz, Secretária Executiva da UGT – União Geral de Trabalhadores, António Bento Franco, Vogal da Comissão de Especialização em Hidráulica e Recursos Hídricos da OEP – Ordem dos Engenheiros, João Ribeiro e Sousa, Presidente do Colégio de Engenharia Mecânica da OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos, Carlos Miranda, Coordenador técnico do CICCOPN – Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte, Ana Luísa Cabrita, Vice-Presidente da APEA – Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente e ainda Tânia Santo António, Técnica de acompanhamento financeiro do projeto WATTer Skills da Agência Erasmus+.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email