Instituto de Ciências Sociais publica estudo sobre pobreza energética no âmbito da medida LIGAR da ADENE

Acaba de ser publicado um um policy brief sobre pobreza energética da autoria de Ana Horta e Luísa Schmidt. O estudo, que identifica e carateriza a população portuguesa mais vulnerável, foi publicado pelo Instituto de Ciências Sociais (ICS) no Observa (Observatório de Ambiente, Território e Sociedade do ICS-ULisboa).

Este policy brief baseia-se em resultados da investigação no âmbito da Medida “Ligar – Eficiência energética para todos!”, coordenada pela ADENE e financiada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia (PPEC 2017-18) com a colaboração do Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade (CENSE),  do Instituto de Ciência Sociais (ICS), da Sair da Casca e da CDI Portugal e tinha como objetivo implementar uma estratégia inclusiva de combate à pobreza energética e de melhoria da eficiência energética de populações em condições socioeconómicas desfavorecidas e de infoexclusão.

No âmbito da Medida foram realizadas, pelo ICS, 100 entrevistas semi-diretivas com famílias vulneráveis à pobreza energética em dez freguesias do país (dez entrevistas em cada uma). Estas freguesias foram escolhidas de entre as que apresentam um índice de vulnerabilidade à pobreza energética mais elevado, e incluindo tanto áreas urbanas como rurais das diversas zonas climáticas e geográficas do país. Com o apoio das juntas de freguesia locais, foram identificados agregados familiares em situação de pobreza energética com diversos perfis tendo em conta género, composição do agregado familiar, idade, condição socioeconómica e caraterísticas da habitação. Este trabalho de campo decorreu entre fevereiro e maio de 2018. Uma das reflexões desta medida relacionou-se com a invisibilidade da pobreza energética, sobre a qual só muito recentemente começaram a ser desenvolvidas iniciativas em Portugal centradas nesta temática, nomeadamente através da elaboração da Estratégia Nacional de Longo Prazo para Combate à Pobreza Energética 2021-2050, que esteve em consulta pública até 17 de maio de 2021. No espaço público esta é ainda é uma realidade largamente ignorada.

Os resultados obtidos no mapeamento e caracterização das populações mais vulneráveis à condição da pobreza energética com base numa definição e numa metodologia adotada pela equipa da Medida, permite um conhecimento real e preciso dos consumidores mais vulneráveis, que é de extrema importância para definir as estratégias mais acertadas para comunicar eficazmente sobre eficiência energética com este público-alvo.

Esta investigação do ICS pretende também fazer a proposta de um conjunto de recomendações junto de decisores políticos com um papel fundamental para o combate à pobreza energética.

Pode consultar ou descarregar o estudo do ICS AQUI

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email