ADENE toma posse da Presidência da Rede Europeia de Energia

A ADENE assume esta quarta-feira, 16 de fevereiro, a presidência da Rede Europeia de Energia (EnR – European Energy Network), que reúne 25 agências nacionais de energia de países da Europa.

Criada em 1990, a EnR tem por missão a dinamização de políticas, programas e iniciativas nacionais ou europeias nos domínios da eficiência energética, das energias renováveis e da mitigação das alterações climáticas.

Na cerimónia de tomada de posse, o Presidente da ADENE, Nelson Lage, afirmou que a agenda desta presidência é ambiciosa, e que pretende dinamizar cinco áreas temáticas assentes em três eixos transversais: juventude, território e digitalização, que sirvam de suporte a todos os projetos desenvolvidos no âmbito da rede EnR.

Com o Parlamento Europeu a reconhecer que a Europa vive hoje em emergência climática e ambiental, o presidente da ADENE afirmou que é preciso agir: “Devemos passar das palavras e promessas às ações, transformando rapidamente as nossas indústrias e edifícios, investindo em novas tecnologias e partilhando conhecimento.”

Dos cinco temas escolhidos pela ADENE para a presidência da rede EnR, Nelson Lage, destacou o nexus água/energia, afirmando que “este é um tema essencial na construção e reabilitação de edifícios e por isso pretendemos alargar a discussão propondo a criação de um novo Grupo de Trabalho e o lançamento de um estudo alargado no seio da rede EnR.”

Os empregos verdes são outro dos temas em destaque na agenda da ADENE, com Nelson Lage, a lembrar que a “transição energética deve ter um vetor social e não pode deixar ninguém para trás. E por isso proponho lançar um estudo sobre empregos verdes.” As Comunidades de Energia Renovável, a pobreza energética e a cooperação são os outros temas que a ADENE tem na sua agenda de trabalhos.

A rede EnR desenvolve as suas atividades através de grupos temáticos que promovem a troca de experiências e conhecimentos em oito áreas temáticas: eficiência energética, energias renováveis, eficiência energética em edifícios, mudança de comportamentos, etiquetagem e ecodesign, ferramentas de monitorização, indústria e transportes. 

Destacando a importância do trabalho desenvolvido pelas agências europeias de energia, o presidente da ADENE, apelou ao fortalecimento da cooperação e da criação de parcerias de forma a apoiar a transição energética e a “envolver os cidadãos de toda a Europa, divulgando as políticas públicas de energia, mas também fornecendo as informações necessárias para cumprir a transição energética.”

A presidência portuguesa, que se inicia agora, integra a Troika da Rede EnR, formada pela agência holandesa RVO e pela agência francesa ADEME. Arnaud Leroy, Presidente da agência francesa ADEME e Presidente da EnR em 2021 passou o testemunho à ADENE, afirmando que “esta assumirá integralmente o trabalho iniciado pelas agências ADEME e RVO, contribuindo para a consecução dos objetivos do Pacto Verde Europeu.”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email