A ADENE – Agência para a Energia organizou, no dia 15 de fevereiro, em Lisboa, o Seminário sobre a Etiqueta Energética de Aquecimento, um evento que contou com a presença de dezenas de profissionais do sector e onde se fez um balanço sobre a sua implementação desta regulamentação desde a sua entrada em vigor, em setembro de 2015.

A etiqueta energética de produtos e sistemas de aquecimento ambiente e de preparação de água quente trouxe novidades no contexto da etiquetagem energética obrigatória, nomeadamente a etiqueta de sistemas e a distribuição das responsabilidades de emissão da etiqueta na cadeia de valor. Os desafios e as oportunidades motivaram o envolvimento da ADENE, da APISOLAR- Associação Portuguesa de Indústria Solar e da DECO-Defesa do Consumidor para a participação no projeto «Label Pack A+», no âmbito do qual organizaram várias iniciativas de formação e informação a profissionais e consumidores.

A sessão permitiu reunir a experiência de vários atores, desde logo com a comunicação da DGEG – Direção Geral e Energia e Geologia, que introduziu o tema, perspetivando já as alterações introduzidas recentemente pelo novo regulamento geral de etiquetagem energética publicado em julho de 2017. A ADENE apresentou o contexto da regulamentação de aquecimento, partilhou os resultados alcançados com o projeto Label Pack A+ e deu ainda nota de algumas sugestões de revisão da regulamentação que foram reunidas pelo consórcio Europeu. A AFIQ partilhou a experiência do sector dos equipamentos de combustão, destacando as dificuldades que são sentidas no terreno, desde logo por se tratar de uma etiqueta que trabalha diferentes tecnologias e pela complexidade que a própria seleção destes equipamentos implica. A AGEFE deu uma perspetiva mais alargada, contemplando o sector de aquecimento elétrico e os novos desafios da etiquetagem Europeia e em particular da gestão da Base de Dados de produtos Europeia. A DECO Proteste trouxe a visão do consumidor, sublinhando a importância que a etiqueta energética reúne já junto do consumidor e por fim novamente a ADENE apresentou o CLASSE+, um sistema voluntário de etiquetagem de produtos orientado essencialmente para a área dos produtos de construção, designadamente as janelas.  

Os resultados deste Seminário, as diferentes visões, as expectativas e sugestões já muito concretas serão comunicados à Comissão Europeia. Pretende-se, assim que a regulamentação seja reforçada e cumpra com o seu papel de dinamização do setor e, em simultâneo, apoie o consumidor na tomada de decisão de aquisição de equipamentos energeticamente mais eficientes.