A ADENE, no contexto do Observatório da Energia, e em parceria com a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), lançou a 15 de junho a segunda edição da publicação Energia em Números, que agrega os dados mais relevantes do setor da energia em Portugal produzidos pela DGEG, bem como outros dados sistematizados pela ADENE. Organizada em sete capítulos, a publicação cobre as seguintes áreas temáticas: Indicadores Energéticos, Balanço Energético, Fatura Energética, Produção Doméstica e Transformação, Consumo, Preços, Mercados de Eletricidade e Gás Natural e Eficiência Energética.

O Energia em Números 2020 apresenta os dados mais atualizados dos principais indicadores estatísticos nacionais em matéria de energia, referentes aos anos de 2018 e 2019 e a sua comparação com os dados observados uma década antes. Alguns dados relevantes que constam da publicação:

 

  • Portugal está menos dependente do exterior: em 2008 apresentava uma dependência energética de 83,3% e em 2018 esse valor situou-se nos 75,9%. Para 2030, um dos principais objetivos da política energética nacional é a redução dessa dependência para 65%, conforme estabelecido no Plano Nacional integrado Energia Clima (PNEC).

 

  • Portugal está energeticamente mais eficiente: em 2008, para gerar um milhão de euros de riqueza consumiam-se 111 toneladas equivalentes de petróleo (tep) de energia final; em 2018, o mesmo valor de riqueza era gerado com apenas 90 tep.

 

  • Portugal evidencia uma crescente utilização de energia renovável no consumo final bruto de energia: para 2020, o país estabeleceu a meta de 31% para o consumo final bruto de energia, em conformidade com a Diretiva 28/2009/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de abril de 2009, e com o Plano Nacional de Ação para as Energias Renováveis (PNAER). Para 2030, o Plano Nacional Energia Clima (PNEC 2030) estabeleceu a meta de 47%. No ano 2018, as energias renováveis representaram 30,3% do consumo final bruto de energia em Portugal, pelo que nos encontramos no caminho certo para atingir a meta prevista.

A publicação é um importante veículo de promoção da literacia energética e está já disponível para consulta no Observatório da Energia.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email