O

Os consumos escondidos nas nossas casas

Tiago Vicente

Engenheiro, Direção de Formação, Informação e Educação na ADENE

08.03.2022

3

min. de leitura

Os consumos escondidos nas nossas casas

Aponto o comando para a televisão e pressiono o botão vermelho, desligando-a. Vou à cozinha beber um copo de água, olho de relance para o relógio digital do micro-ondas. São 23:30. Desligo as luzes e vou para o quarto, pronto para uma noite de descanso depois de um dia cansativo. Mas antes disso, ligo-me ao wi-fi através do meu telemóvel e passo os olhos pelas notícias do dia.

Este cenário é-lhe familiar? Se sim, então permita-me que lhe diga que está a desperdiçar energia e dinheiro.

Durante as suas horas de sono, os seus equipamentos elétricos não estão totalmente adormecidos. Quando vira as costas à sala e à cozinha para ir para o quarto, provavelmente deixa atrás de si uma televisão e box com uma luz vermelha acesa, um forno ou um micro-ondas com um relógio digital iluminado e um router em pleno funcionamento.

Os equipamentos ligados à tomada, mesmo que não estejam em funcionamento, estão a consumir energia. Caso o equipamento apresente uma luz vermelha (ou por vezes laranja ou azul), significa que tem os seus sensores ativos à espera de um comando, este consumo designa-se por consumo standby. Mas mesmo quando não apresenta a luz, poderá estar a consumir energia. Neste caso, chama-se consumo fantasma ou off-mode.

Como eliminar estes consumos?

Tanto os consumos standby como os consumos fantasma só podem ser eliminados desligando os equipamentos da tomada. Isto pode ser feito removendo o cabo da tomada ou através de tomadas inteligentes ou com botão on/off. Regra geral, temos a televisão, a box e router ligados na mesma tomada. Basta desligar a tomada no botão quando saímos para o trabalho ou quando vamos dormir, e não estaremos a consumir energia e consequentemente a poupar dinheiro

O é que isso pode representar na fatura da eletricidade? 

Vamos fazer algumas contas simples de forma a quantificar quanto é que estas poupanças podem representar na fatura da eletricidade ao final do ano.

Para tal, teremos de identificar quais são os equipamentos, as suas potências e o tempo em que os podemos manter desligados. Note-se que nos iremos focar no tempo em que os equipamentos estão desnecessariamente a consumir energia. Se eu utilizo a televisão durante 4 horas do dia, então durante as restantes 20 horas, devo tê-la desligada da tomada, evitando consumos standby.

Para este exercício, iremos ter em conta 2 televisões, 2 boxes, 1 router e 1 micro-ondas. Considera-se ainda que:

  • as televisões e as boxes estão em funcionamento durante 4 horas por dia, estando as restantes 20 horas em modo standby;
  • o router está em pleno funcionamento 24 horas por dia, no entanto, durante 20 horas por dia não estamos a utilizar a internet;
  • o micro-ondas está ligado à tomada, com o seu relógio digital ativo, durante 24 horas por dia (o seu tempo efetivamente em função é muito reduzido e, portanto, negligenciável).

Com estes pressupostos, podemos identificar as potenciais medidas de poupança: desligar as televisões e boxes durante 20 horas por dia em que estariam em standby, desligar o router durante 20 horas em que não o estamos a utilizar e desligar o micro-ondas nas 24 horas em que não o estamos a utilizar.

A tabela abaixo representa as poupanças anuais que podemos obter para cada um dos equipamentos referidos. Chama-se a atenção em especial para o router, que representa uma poupança potencial de quase 20€ por ano. A única coisa que temos de fazer é removê-lo da tomada quando não o utilizamos.

Somando todos os equipamentos, obtemos uma poupança de quase 40€ por ano.

 

Potência

(W)

Poupança anual

(€)

Televisão 1 0,3 W (standby) 0,4 €
Televisão 2 0,3 W (standby) 0,4€
Box 1 4,4 W (standby) 6,4 €
Box 2 4,4 W (standby) 6,4 €
Router 13,2 W 19,3 €
Micro-ondas com relógio digital 3,9 W 6,8 €
Total 26,5 W 39,8€

 

Caso o leitor deseje fazer este exercício para o seu caso específico, abrangendo os seus próprios equipamentos, poderá facilmente fazê-lo. Só precisa de adquirir um equipamento medidor de consumos (acessível em qualquer superfície comercial que venda aparelhos eletrónicos), que o permite conhecer as potências dos seus equipamentos. Depois, só terá de aplicar a seguinte fórmula:

*como os medidores mostram a potência em Watt e o custo da energia é dado em euro por kWh, teremos de dividir o valor indicado pelo medidor por 1000.

 

Os pequenos gestos contam

O caminho para a sustentabilidade tem de ser percorrido por todos. Os nossos pequenos gestos podem surtir um efeito cascata e, ao serem adotados pela maioria da população, irão ter um impacte substancial. Enquanto consumidores, influenciamos a oferta através da procura.  Um consumo sustentável resulta numa oferta de produtos sustentáveis, que por sua vez, resulta em mais consumo sustentável. Cabe-nos a nós alimentar este “círculo virtuoso”. Opte por equipamentos mais eficientes, desligue-os da tomada quando não os está a utilizar e, se possível, adquira equipamentos inteligentes que permitam a configuração de rotinas.

 

Sabia que…

Já é possível desligar alguns equipamentos à distância e definir horas para os quais eles desligam automaticamente, utilizando o seu smartphone?  É verdade, a tecnologia evoluiu muito nos últimos anos e hoje em dia é possível configurar alguns sistemas inteligentes, para que, por exemplo, a iluminação ou a climatização desligue automaticamente a uma determinada hora, ou até mesmo que os estores baixem ao final do dia, evitando perdas de calor. Faça uma pesquisa por sistemas de domótica e descubra um novo mundo de possibilidades que tem ao seu dispor.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

S

Sobre o autor

Engenheiro, Direção de Formação, Informação e Educação na ADENE