Proprietários e Promotores

Os proprietários e promotores de imóveis são, em primeira instãncia, os responsáveis pela obtenção do certificado energético. Nesse contexto é relevante informar estes intervenientes no Sistema de Certificação Energética dos Edifícios (SCE), sobre quais as suas obrigações, bem como o modo como podem contribuir para um correto processo de certirtficação.

FAQs: 
Obrigações dos proprietários dos edifícios ou sistemas

As obrigações dos proprietários no SCE estão definidas no Decreto-Lei 118/2013 de 20 de agosto. De acordo com este diploma e em concreto no que diz respeito ao seu artigo 14º, constituem obrigações dos proprietários o seguinte:

  1. Obter o pré-certificado e certificado SCE, nomeadamente aquando da construção de novos edifícios ou na realização de grandes intervenções nestes, bem como nos atos de venda ou locação dos seus imóveis;
  2. Obter a renovação do certificado SCE de edifícios de comércio e serviços, nas situações aplicáveis definidas no ponto 3 do artigo 3º do decreto-lei acima referido;
  3. Dispor de Técnicos de Instalação e Manutenção (TIM) adequados ao tipo e características dos sistemas técnicos instalados, nas situações aplicáveis de grandes edifícios de comércio e serviços - Bolsa de Técnicos de Instalação e Manutenção;
  4. Assegurar o cumprimento do Plano de Manutenção dos seus edifícios;
  5. Facultar ao Perito Qualificado toda a informaçao relevante ao processo de certificação, por solicitação deste e sempre que disponível;
  6. Indicar a classe energética do edifício ou fração, em todos os anúncios publicados com vista à venda ou locação;
  7. Entregar cópia do pré-certificado ou certificado SCE ao comprador ou locatário, na celebração de contrato-promessa de compra e venda ou locação ou no ato de celebração de contrato;
  8. Afixação do certificado em posição visível e de destaque, nas situações aplicáveis de edifícios de comércio e serviços.
Informação a fornecer ao Perito Qualificado

O processo de certificação energética dever ocorrer tendo por base a melhor informação disponível. Assim sendo e no sentido de assegurar que o Perito Qualificado conduz o processo de certificação do modo mais adequado, é importante que seja providenciada a seguinte informação (sempre que disponível e quando aplicável):

  1. Caderneta predial urbana; (*)
  2. Certidão de registo na conservatória; (*)
  3. Dados do proprietário e NIF; (*)
  4. Projeto de arquitetura ou plantas/cortes do imóvel;
  5. Projetos de especialidades;
  6. Ficha técnica da habitação;
  7. Fichas ou especificações técnicas dos materiais e/ou sistemas construtivos utilizados;
  8. Outra informação solicitada pelo Perito Qualificado.

​​(*) Imprescindível para a realização do processo de certificação.

No decorrer da visita obrigatória ao imóvel por parte do Perito Qualificado, este valida a informação recebida ou recolhe informação que lhe permita estimar o desempenho de todos os elementos relevantes para o processo de certificação.

Mapa do Site

Particulares

Empresas

Estado