Etiqueta energética de aquecimento em vigor há um ano

26/09/2016

Etiqueta Energética destaca o solar térmico nas soluções de aquecimento

A etiqueta energética de aquecimento entrou em vigor há um ano para apoiar o consumidor na identificação dos aquecedores e sistemas de aquecimento mais eficientes no mercado.

Esta etiqueta, em linha com a etiqueta energética de presença obrigatória em vários eletrodomésticos, é particularmente relevante dada a importância das soluções de aquecimento no desempenho energético das habitações. É portanto uma peça de comunicação fundamental no apoio à decisão de aquisição de soluções mais eficientes, com menor consumo energético, menor impacto ambiental e menores custos na fatura energética.

“A etiqueta energética é uma ferramenta excelente e de fácil compreensão que permite ao consumidor tomar decisões mais conscientes relativamente ao seu novo sistema de aquecimento” afirma Robin Welling, Presidente da ESTIF – Federação Europeia da Indústria Solar Térmica.

Em vigor desde 26 de setembro de 2015, serve para classificar o desempenho energético de todas as novas soluções de aquecimento ambiente e/ou de preparação de água quente em toda a União Europeia, sendo a sua emissão da responsabilidade do fabricante, distribuidor ou instalador, dependendo do tipo de sistema (pré-fabricado ou customizado).

Quando procura um novo equipamento, o consumidor deve saber a classe energética e conhecer a etiqueta energética, bem como receber a documentação com as características relevantes, referentes às opções de aquecimento escolhidas.

Para facilitar a emissão da etiqueta dos sistemas por parte dos profissionais, foi desenvolvida uma ferramenta online, de acesso gratuito.

Cálculo da etiqueta energética de sitemas mistos de aquecimento.

“Até ao momento a grande maioria dos produtos e sistemas são rotulados pelo fabricante.” afirma Welling. O desafio está nos sistemas customizados, compostos pelo instalador com componentes de várias marcas, para dar resposta às necessidades específicas de um consumidor. São essencialmente estes profissionais que necessitam de apoio e formação para lidar com a regulamentação da etiquetagem de aquecimento.

Em Portugal o consórcio do projeto Label Pack A+, constituído pela ADENE – Agência para a Energia, APISOLAR – Associação Portuguesa da Indústria Solar e DECO – Associação de Defesa do Consumidor, têm vindo a organizar várias sessões de formação, por todo o país, dedicadas aos vários profissionais do setor e ao consumidor.

“Para a indústria solar este é um ponto de viragem. A etiqueta de sistemas traz para junto do consumidor uma solução de aquecimento integrada com equipamentos solares térmicos reconhecida pela sua eficiência energética e vantagens económicas. É uma oportunidade única na credibilização do mercado solar e na promoção do aquecimento solar”, diz João Carvalho, Presidente da APISOLAR.

Mapa do Site